Início|Américas|América Espanhola

A estrutura repressiva do Stronato com aparência democrática

2021-05-09T12:21:38-04:0030/03/2021|América Espanhola, América Espanhola Independente, Produção Intelectual|

Trata-se de Projeto de Pesquisa de autoria de Delma de Andrade Ramos Oliveira, estudante do curso de graduação em História da União Pioneira de Integração Social – UPIS. O assunto é a Ditadura do General Stroessner, no Paraguai, que teve duração de 35 anos e ficou conhecida como Stronato.

Chama da fé, luz da razão: o ideário de Frei Servando Teresa de Mier no contexto das independências hispano-americanas

2021-05-09T12:26:40-04:0012/01/2021|América Espanhola, América Espanhola Colonial, Produção Intelectual|

Apresenta-se a íntegra da dissertação de mestrado produzida pela jovem pesquisadora Carolina da Cunha Rocha. Em Chama da fé, luz da razão, discute-se a contribuição intelectual de Frei Servando Teresa de Mier, clérigo iluminista, para a compreensão do processo de independência da Hispano-América e da formação do Estado nacional mexicano.

“Capitulaciones de Santa Fe” ou “Las Capitulaciones del Almirante don Cristóbal Colón”, 17 de abril de 1492

2021-01-14T09:48:08-04:0008/12/2020|América Espanhola Colonial, Roteiro de análise de fonte primária|

Trata-se de um acordo firmado entre a Coroa Espanhola e Cristóvão Colombo em razão de sua viagem às Índias. O documento foi assinado pelo viajante-explorador e pelos monarcas Fernando II de Aragão e Isabel I de Castela em Santa Fé, em 17 de abril de 1492. Seus capítulos estabelecem e definem as condições em que Colombo realizaria a sua primeira viagem.

Os conquistadores apresentam pretensões em nome das tradições

2021-01-14T12:07:24-04:0010/11/2020|América Espanhola Colonial, Roteiro de análise de fonte primária|

Este roteiro propõe uma reflexão em torno da fidalguia no contexto da conquista da Nova Espanha, considerando um fragmento de Historia verdadera de la conquista de la Nueva España, do conquistador e cronista espanhol Bernal Díaz del Castillo e um trecho de “A construção da fidalguia”, escrito pelo historiador Ronaldo Vainfas.

A produção intelectual do exilado-viajante como objeto das Relações Internacionais: os escritos de Martí e Sarmiento como instrumentos de análise

2021-01-14T08:15:55-04:0003/11/2020|América Espanhola Independente, Produção Intelectual|

O objetivo deste trabalho é examinar a possibilidade de se incluir a produção intelectual do exilado-viajante como objeto de estudo da História das Relações Internacionais. O estudo realizou-se a partir da produção intelectual de José Martí e Domingo Sarmiento, autores que mergulharam, teórica e empiricamente, na realidade hispano-americana, e, ao mesmo tempo, compartilharam a diversidade de interesse, o cultivo da arte literária e da retórica, além de se deixarem atrair pela polêmica jornalística e pela prática política.

Ir ao Topo