Fronteiras estratégicas: as Antilhas sob a ótica da diplomacia brasileira, 1947-1953

2021-08-17T12:58:05-04:0017/08/2021|América Espanhola Independente, Produção Intelectual|

Neste artigo, o Prof. Dinair Andrade da Silva estuda, sob a ótica da diplomacia brasileira, aspectos das relações internacionais nas Antilhas, enfatizando a sua condição de fronteiras estratégicas no âmbito da política anticomunista norte-americana, entre 1947 e 1953, período conhecido como a primeira Guerra Fria.

Autonomia e Ocidentalismo – duas projeções internacionais da América Latina em Martí e Sarmiento

2021-08-10T12:19:01-04:0010/08/2021|América Espanhola Independente, Produção Intelectual|

Nesta comunicação, o Prof. Dinair Andrade da Silva apresenta elementos de sua pesquisa no âmbito de compreender e explicar os quadros mais amplos da História das Relações Culturais Internacionais na Hispano-América, a partir do exame de escritos de dois homens de pensamento e de ação que viveram no século XIX: José Julián Martí y Pérez (1853-1895) e Domingo Faustino Sarmiento (1811-1888).

A estrutura repressiva do Stronato com aparência democrática

2021-05-09T12:21:38-04:0030/03/2021|América Espanhola, América Espanhola Independente, Produção Intelectual|

Trata-se de Projeto de Pesquisa de autoria de Delma de Andrade Ramos Oliveira, estudante do curso de graduação em História da União Pioneira de Integração Social – UPIS. O assunto é a Ditadura do General Stroessner, no Paraguai, que teve duração de 35 anos e ficou conhecida como Stronato.

A produção intelectual do exilado-viajante como objeto das Relações Internacionais: os escritos de Martí e Sarmiento como instrumentos de análise

2021-01-14T08:15:55-04:0003/11/2020|América Espanhola Independente, Produção Intelectual|

O objetivo deste trabalho é examinar a possibilidade de se incluir a produção intelectual do exilado-viajante como objeto de estudo da História das Relações Internacionais. O estudo realizou-se a partir da produção intelectual de José Martí e Domingo Sarmiento, autores que mergulharam, teórica e empiricamente, na realidade hispano-americana, e, ao mesmo tempo, compartilharam a diversidade de interesse, o cultivo da arte literária e da retórica, além de se deixarem atrair pela polêmica jornalística e pela prática política.

Ir ao Topo